17/05/2016

Qual o foco do seu ministério?
Mocidade Nova Vida16:03 0 comentários


Hoje é dia de devocional e para ele teremos por base o texto do livro de Atos 3.6.

"E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda."

Antes de começar a discorrer sobre o tema quero trazer alguns conceitos que serão essenciais para o entendimento do que falaremos:

- Discípulo: O que recebe disciplina ou instrução de outro, o que segue ideias ou imita outros.
- Apóstolo (origem grega): Aquele que é mandado para longe é um mesageiro e embaixador (representante).

Dados esses conceitos, vamos adiante.

Pedro e João foram discípulos e apóstolos, discípulos enquanto Cristo estava entre eles e apóstolos após a sua ressurreição. Logo no no início consigo compreender que um apóstolo precisa ser um discípulo, já um discípulo nem sempre será um apóstolo. Deus, antes de nos enviar para qualquer missão, nos capacitará. Nos passará suas instruções e depois nos enviará.

Após sua ressurreição, Jesus deixou uma ordem para os seus discípulos:

"Finalmente apareceu aos onze, estando eles assentados juntamente, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que o tinham visto já ressuscitado.
E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.

E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão." Marcos 16.14-18  

"Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo." João 20.21,22

Ele disse aos discípulos tudo o que eles deveriam fazer após a sua volta aos céus e os capacitou para tanto soprando sobre eles o Espírito Santo que é o que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo,  que os ensinaria tudo o que eles  precisariam saber, os lembraria de tudo o que já tinha ouvido e ainda os diria coisas futuras (João 16.7-13).

Pedro e João sabendo de tudo isso, na primeira vez em que foram abordados por alguém pedindo algo a eles, eles não ofereceram algo vindo deles próprios, mas, sim, algo daquele que os enviou, Jesus.

Quando Pedro respondeu o que tenho eu te dou, ele poderia dar suas roupas ou até umas dicas de como não levar desaforo pra casa, já que ele, como a Bíblia relata, era grosseiro e impulsivo. João poderia dar algum cantil com água, já que lá era muito quente e, de certo, o coxo não teria um cantil, ou até mesmo voltar em casa e buscar algo para dar ao coxo. Mas nada disso aconteceu, eles não quiseram dar algo que apenas minimizaria o sofrimento daquele homem, eles deram, ofereceram algo que iria mudar a vida daquele coxo. E, por intermédio do nome do Jesus, do poder que Ele tem, deram ao coxo a oportunidade de voltar a andar.

Pedro a João apesar de andarem com Jesus, não se tornaram santo como Ele era. Não se tornaram perfeitos como Ele era, muito menos deixaram de ser pecadores só porque Jesus nunca havia pecado. Eles não se tornaram Deus, porque andaram com Jesus que era Deus.

Eles continuaram sendo homens, humanos, falhos, pecadores e suscetíveis de erro da mesma forma que todo o restante da humanidade. A única coisa que podemos dizer que os tornaram diferentes, era o fato de terem tido um real encontro com Cristo, e essa foi a "pequena" diferença que fez TODA a diferença. Eles buscaram aprender com Cristo (foram seus discípulos) e levaram seus ensinamentos, através da prática, para o mundo (foram apóstolos).

Com toda a humanidade e falha que eles tiveram por serem homens como todos nós, eles nos deixaram grandes lições. A primeira é, por mais que eu faça algo por alguém, não poderei fazer mais do que Cristo, posso e devo fazer pelas pessoas o que estiver ao meu alcance (Tiago 4.17), e uma delas e me permitir ser instrumento de Deus não apenas para o natural, mas também para o sobrenatural.

Não precisamos ser "Super-Homens" ou "Mulheres-Maravilha" para sermos usados por Deus e levarmos a Cristo por onde passarmos. Não precisamos ser perfeitos, apenas disponíveis. Precisamos querer e ser discípulos e apóstolos. É isso que Ele quer, é isso que precisamos ser.

Outro ponto importante que quero trazer é, o nosso trabalho como cristãos aqui na terra não deve ser nenhum outro que não seja para pessoas. Os discípulos-apóstolos de Jesus ficaram para servir pessoas, atender suas necessidades espirituais e também materiais. 

Se o ministério que queremos desenvolver ou trabalhar não envolve pessoas, passar os ensinamentos de Cristo e levar a sua palavra, me desculpe, não estamos trabalhando pra Deus, apenas desenvolvendo algo que envolve nossos próprios interesses e não os de Cristo. Tenha em mente que por intermédio da sua vida pessoas  precisam conhecer a Cristo e tê-lo como alguém que de fato as ajudará na caminhada cristã, assim como os discípulos e os apóstolos fizeram.

Diante disso tudo termino o devocional de hoje pedindo para que Deus nos ajude. Que Ele nos dê graça e força para que não percamos o alvo, que não nos enganemos quanto ao nosso real objetivo na obra do Pai e que de fato O levemos em nossos corações, pensamentos e ações. Que de fato O levemos em nossas vidas! 

Fiquem na paz e Deus os abençoe!


0 comentários

Postar um comentário