23/09/2016

Trust God (Confie em Deus)
Mocidade Nova Vida20:36 0 comentários






Essa semana ao entrar no facebook, me deparei com uma imagem que falava: "Independência é morte". E isso me chamou muito à atenção, pois vivemos em um mundo onde o que mais é pregado é a independência. Além dela ser estimulada, ela é enaltecida e é valorizada. As crianças se tornam independentes dos pais cada vez mais cedo. As mulheres, de uma forma geral, têm sido cada vez mais independentes nos seus relacionamentos, financeiramente e etc. Os adolescentes cada dia são mais independentes dos pais e brigam por essa independência. Mas o que me intrigou foi no aspecto espiritual. Todas essas situações, de independência, podem ser legais, inteligentes e até necessárias. Já ouvi pessoas dizerem que quando se tornaram independentes, foi que começaram a viver. Mas espiritualmente, será que é assim? Será que a independência espiritual, digo a independência de Deus, será que traz à vida ou traz à morte?
Quero usar por base os seguintes versículos:

"Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas."  (Provérbios 3:5,6)


O primeiro passo que motiva alguém a ser independente, é a confiança. Ela acredita em si mesma e que pode lidar com as situações que a faria depender de outras pessoas. Por um lado, ter autoconfiança é ótimo e necessário, por outro é demasiadamente perigoso quando a autoconfiança se torna prepotência, pois a partir desse momento, a pessoa tende a se ver como autossuficiente a ponto de crer que não precisa de ninguém para nada, e sabemos que na prática as coisas não funcionam assim. Somos seres falíveis e carecemos de outras pessoas para às mais diversas coisas, e no relacionamento com Deus, não é diferente.


O livro de Provérbios é tido como o livro dos conselhos na Bíblia. Salomão, o homem mais sábio relatado nela, foi quem o escreveu e ele nos trouxe a recomendação acima que analisaremos a seguir:


         Confiar no Senhor de todo o coração: Confiar em Deus com todo o nosso coração (entendimento), traz o primeiro exemplo de dependência nesse trecho bíblico. Quando confiamos em Deus com tudo o que somos, não há espaço para acreditar em nada que não venha de Deus ou não esteja relacionado a Ele. Logo, nossa fonte de segurança é Ele. Ou seja, para estarmos seguros, precisamos d'Ele, da direção d'Ele, da aprovação d'Ele.


        Não te estribes no teu próprio entendimento: Esse ponto é muito interessante, porque uma das coisas mais difíceis para o homem é se apoiar em algo que não seja da sua compreensão. Em coisas que a sua mente possa não entender e por isso lhe trazer desconfiança. Porém, vemos que somos direcionados pela palavra de Deus a não crer no que a nossa mente traz, mas sim em Deus e isso se explica pelo seguinte versículo: "Enganoso é o coração (Vontade), mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?" Jeremias 17:9. Podemos entender que o nosso coração, as nossas vontades são enganosas e isso por elas serem limitadas. Nós pensamos, agimos, vendo apenas os aspectos exteriores e momentâneos das coisas, mas Deus as vê internamente e pela perspectiva eterna. (I Samuel 16:7 e Isaías 55:9,10). Daí vemos a necessidade de confiar em Deus de todo o nosso coração, pois só Ele tem o poder de ver as coisas como não vemos, e por essa razão direcionar as nossas decisões de forma correta.


        Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas: A partir do momento que confiamos integralmente em Deus, Ele passa a fazer parte da nossa vida em uma totalidade. Em resposta a isso, Ele passa a integrar os nossos passos. Pela sua presença em nossas vidas e cotidiano, passamos a identificá-lo nas decisões que tomamos, na forma que agimos e vemos o mundo. Logo, em consequência da nossa confiança nele, em permitirmos que Ele direcione as nossas decisões, Ele passa a endireitar o que possa estar errado em nosso caminho. Ele passa a trazer uma nova perspectiva quanto ao nosso futuro e em última instância, mas primeiro reflexo, nos livra da morte. Nos livra da morte espiritual e, muitas vezes, da física também. Tudo isso, apenas pelo fato de termos crido totalmente nele. Por termos nos tornado dependentes da sua proteção, compreensão, conhecimento e direcionamento.


Depois de uma reflexão sobre esse versículo com base na frase que eu li, posso afirmar com certeza, que na vida cristã, independência é morte! Por mais que você sinta ou ache que não precisa de Deus para fazer escolhas e tomar decisões (das mais simples às mais difíceis), quero te informar que você precisa, sim! 

Pode ser até bacana ser independente dos pais ou amigos, mas ser independente de Deus não é legal, muito menos inteligente. Por mais difícil que seja reconhecer sua dependência dele, a faça, pois sem sombra de dúvidas, podemos viver sem uma série de coisas, menos sem Deus e o reconhecimento do quanto dependemos d'Ele.


Deus abençoe !

Categoria:

0 comentários

Postar um comentário