20/02/2016

Jovens da Bíblia: Estevão - Morrendo pelo Evangelho
Mocidade Nova Vida19:55 0 comentários


Oi Pessoal! Como vão as coisas?! Hoje é sábado, dia de estudo, então vamos dar sequência a nossa série sobre os Jovens da Bíblia. Hoje falaremos sobre o jovem Estêvão!


A história da vida de Estevão começa a ser contada em atos 6. O nome Estevão significa “coroa de vencedor” e ele ganhou uma coroa por ser fiel até a morte (AP 2:10). À medida que a igreja primitiva crescia, as necessidades aumentavam, os apóstolos não conseguiam lidar com distribuição diária de alimentos as viúvas. A igreja em Jerusalém começou com três mil pessoas (Atos 2:41) e a cada dia o senhor acrescentava o número de salvos (Atos 2:47) a seguir o número de membros passou para cinco mil (Atos 4:4) e a cada dia o número de discípulos se multiplicava (Atos 6:1; 6:7).

Os apóstolos resolveram priorizar o que tinha era mais necessário (Atos 6:2) a palavra e a oração (Atos 6:2, 4). Para resolver o problema escolheram sete respeitáveis homens, para cuidar do auxílio aos necessitados em Jerusalém. Ele pertencia a um grupo de cristãos que pregavam uma mensagem mais radical, um grupo que ficou conhecido como os helenistas, seus membros tinham nomes gregos e eram educados na cultura grega.

“Mas, irmãos, escolhei dentre vós sete homens de boa reputação, cheio do espírito santo, e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste serviço”. Atos 6:3.

Estevão foi um desses sete homens escolhidos pelos discípulos pouco depois da ressurreição de Cristo para cuidar da distribuição da assistência às viúvas da igreja, a fim de que os próprios apóstolos pudessem ficar com o tempo mais livre para as sua tarefas espirituais. Estevão era um desses diáconos e era alguém que se destacava dos demais na fé, na graça, no poder espiritual e na sabedoria.

Ele era alguém que realizava muito mais do que a obra especial que lhe fora designada, pois salientava-se entre os principais na operação de milagres e na pregação do Evangelho. Por causa de todo esse comprometimento com Cristo, logo se tornou alvo dos judeus, que o levaram perante o Sinédrio sob a acusação de blasfêmia (At. 6:9-14).

A morte de Estevão foi tão importante para o Cristianismo que o Espírito Santo fez questão de registrá-lá na bíblia com todos os seus detalhes. (Atos 7)

Diante de todos os líderes políticos e religiosos da nação, aquele jovem diácono falou com imensa intrepidez sobre como Deus conduziu o povo de Israel desde Abraão até aqueles dias. ( Atos 7: 2-53).
À medida que falava, a multidão dos líderes ficava ainda mais agitada. De repente, o jovem cristão afirmou:

“Povo rebelde, obstinado de coração e de ouvidos! Vocês são iguais aos seus antepassados: sempre resistem ao Espírito Santo! Qual dos profetas os seus antepassados perseguiram? Eles mataram aqueles que prediziam a vinda do Justo, de quem agora vocês se tornaram traidores e assassinos - vocês, que receberam a Lei por intermédio de anjos, mas não lhe obedeceram”.
(Atos 7.51- 53)

A fúria e o ódio tomaram conta dos ouvintes, de tal forma que começaram a ranger os dentes como se fossem cachorros prontos para a rinha. Todavia, Estevão fez pouco caso da ira de  seus acusadores e, com os olhos fitos no alto, disse: “Vejo os céus abertos e o  Filho do homem em pé, à direita de Deus” (Atos 7:56).

Ao ouvirem isso, todos taparam os ouvidos, gritaram e, juntos, deixaram seus lugares e lançaram-se sobre o moço, arrastando-o para fora da cidade. Tiraram o manto com qual se cobria e colocaram-no aos pés de outro jovem, chamado Saulo, que ficou assistindo, admirado, observando os líderes da nação e seus seguidores atirarem pedras contra Estêvão.

Ainda de pé, Estevão disse: “Senhor Jesus, recebe o meu espírito”. A chuva de pedras aumentou. Ele caiu de joelhos, clamando: “Senhor, não os considere culpados deste pecado”, e morreu (Atos -7:59,60).


O que podemos aprender com isso? (Os “Estêvãos” de hoje)

Com toda a linda história de Estevão, nós aprendemos a não renunciar a nossa fé. Às vezes, até parece fácil falar isso, porém, na prática muitos de nós negamos a Jesus diariamente (Na frente da multidão). A lição que Estevão ensina é a perseverança eterna em buscar aquilo que não vemos, e acreditar naquilo que simplesmente muitos dizem que não existe!

Mediante a qualquer situação, os verdadeiros cristãos, devem se mostrar fiéis aquilo ao que foram chamados mesmo que isso resulte a morte.

Morrer pelo evangelho, morrer pelo evangelho, morrer pelo evangelho palavras tão simples, porém tão difíceis de viver. Por quanto tempo você tem matado sua carne?  Porquanto tempo tem rejeitado o seu pecado? Será que você é um Estevão? Às vezes nós pensamos que morrer pelo evangelho é "morrer literalmente", porém todos nós precisamos morrer todos os DIAS! Muitos morrem perdendo sua vida por Jesus. Mas nós, que somos livres da perseguição, precisamos morrer também. Precisamos "matar" nossa carne e morrer para esse mundo que já está no mal.

Gostaria de levantar em você esse questionamento. Apenas faça uma auto-avaliação da sua vida e reflita!
Gostaria também e te incentivar a orar. Fazer uma oração especial. Você que não tem morrido pelo evangelho, e tem muitas vezes caído e tropeçado: Ore ao Senhor, pedindo que ele ajude você na luta diária e também que te fortaleça!
Que venhamos ser cristãos dispostos a morrer pela Cruz!

Aqui, temos algumas fotos de GUERREIROS que entenderam a mensagem e também morreram pela cruz!




Conclusão

Estevão é lembrado como o primeiro de muitos mártires no reino de Jesus Cristo. Ele entrou na história em Atos 6 e foi apedrejado no capítulo seguinte. O nome dele aparece apenas 10 vezes, todas no livro de Atos. Embora o tempo dele no palco da história tenha sido pouco, a importância da vida desse servo não deve ser subestimada. Ele mostrou características essenciais de um discípulo verdadeiro do Senhor.

Estevão nos mostra que a palavra de Cristo é mais importante do que a nossa própria vida, ilustrando bem o princípio que Jesus ensinou: "Quem acha a sua vida perdê-la-á; quem, todavia, perde a vida por minha causa achá-la-á" (Mateus 10:39).


A Bíblia sempre retrata Jesus sentado à direita de Deus. Mas há somente uma ocasião em que vemos o Senhor em pé ao lado do Pai: Na morte de Estevão. O próprio Cristo se pôs de pé para receber nas mansões celestiais aquele que se recusou a negá-lo nesta terra. 


Um grande abraço! Até o próximo Jovem!


0 comentários

Postar um comentário